A invenção da escrita

Os sumérios produziram a escrita muito antes de criarem a matemática, é eles também criaram a matemática, os babilônios aproveitaram a matemática dos sumérios, que consistia num sistema numérico baseado não no dez mas no sessenta, e criaram a astronomia, ou seja, desde os primórdios matemáticos e astronômos caminham juntos. Na formulação simultânea da matemática e da observação astronômica pelos povos do grande vale do Tigres e do Eufrates temos os primeiros indícios do que hoje chamamos ciência. E a escrita? Ah é, vamos lá.

Em 3500 a.C., a necessidade premente de acompanhar a produção e o comércio de cereais levou os sumérios a criar símbolos separados para significar determinados números e determinados itens, como trigo, vaca, homem e assim por diante. Os primeiros símbolos eram desenhos dos objetos representados, depois evoluíram para marcas padronizadas em forma de cunha, a famosa escrita cuneiforme.

No entanto, em abril de 2003, arqueólogos anunciaram o resultado de uma análise preliminar de símbolos gravados em cascos de tartarugas com mais de 6000 anos, encontrados em túmulos neolíticos em Jiahu, na província de Henan, no oeste da China. É bem possível que esses sinais, mais antigos que a escrita cuneiforme, sejam o exemplo mais antigo de escrita.

O povo sumério se localizava aproximadamente onde hoje é o sul do Iraque, babilônios nas proximidades de Israel, como estava comentando com o @gabsramalho no twitter, ainda fico surpreso, como aquela região onde foi o berço das civilizações, dos primeiros “cientistas”, ainda mantêm tanto conflito bestial, o quanto de arcaico parece ser.

Com informações do livro SCIENCE A.S.A.P

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *