Brasil, comportamento na terra das parcelas

Cultura e comportamento sempre me atraem, comparações e variações nos permitem análises e críticas sobre o nosso cotidiano e o quanto somos influenciáveis. Seguem abaixo alguns dados e textos que li esses dias:

A Visa atua em 200 países, só no Brasil e em outros 5 lugares dá para fazer compras parceladas com os cartões.

Nos Estados Unidos, por exemplo, não existe essa opção. “No Brasil, o parcelamento é uma forma de competir com o cheque pré-datado, algo típico daqui”, diz Percival Jatobá, diretor da Visa no Brasil. Mais de 30% das compras feitas com cartão de crédito da Visa no país são divididas ao longo dos meses.

As informações acima fazem parte de uma matéria da revista Super Interessante, edição de fevereiro de 2010, intitulada “COMO AS EMPRESAS ENXERGAM VOCÊ“, há muitos dados sobre o comportamento e gosto dos brasileiros, alguns bem previsíveis como o fato de que apartamento sem churrasqueira não vende no Sul.

Veja também apresentação do estudo sobre o Mercado de consumo brasileiro em suas várias regiões, feito pela nielsen:

Metrosexuais
Engraçado, jurava que a coisa era bem diferente, mas no quesito vaidade, o homem brasileiro é um mercado e tanto para as empresas de cosméticos. Os brasileiros tendem a usar mais produtos para rosto, por exemplo, do que os homens de outros países. Enquanto 30% dos daqui se dizem interessados nesses produtos, só 16% na Espanha e 12% na Austrália deram a mesma resposta.

Invisíveis
A Região Norte do Brasil simplesmente não aparece nas pesquisas sobre os hábitos dos brasileiros como as da Nielsen ou Tecnisa. Será que esse povo não conta? 7% da população brasileira não é um mercado lucrativo? Não sei, mas nossos irmãos do Norte, parecem invisíveis para o mercado.

Preconceito?
Nordeste Low-Tech
Às vezes, as estatísticas parecem nos soar como preconceituosas, segundo as mesmas Gadgets não são muito a onda dos nordestinos. E na verdade, se olharmos para os números, não são. A Consul, por exemplo, teve que retroceder na tecnologia para vender mais microondas no Nordeste. Em julho de 2008 lançou um novo modelo com um antiquado botão giratório. Touch Screen nem pensar! Justificativa? Apenas 4% dos lares do Nordeste têm microondas, muita gente está comprando seu primeiro aparelho e querem sempre o mais fácil de usar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *