Justiça X Google. Google ganha uma, Amém!

A Google Brasil está livre de indenizar uma jornalista de Minas Gerais ofendida em mensagens divulgadas pelo site de relacionamentos Orkut, mantido pela empresa. Ela pedia indenização por danos morais, mas a 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça mineiro isentou a empresa do pagamento. Para o relator do caso, desembargador Osmando Almeida, quem participa de comunidades de relacionamentos e divulga dados pessoais assume o risco de danos à honra e à imagem. Em primeira instância, a Google Brasil havia sido condenada a pagar R$ 4 mil.

Sinceramente, até que enfim alguém com um pouco de noção resolveu opinar nesses processos de internet no Brasil. Não que eu ache que alguém pode ser difamado ou caluniado aonde quer que seja, internet ou o escambal, mas a maioria desses processos são ridículos. Exemplo o caso Preta Gil contra a busca do Google. E você o que acha?

Fonte: STF

Um comentário

  • Tem gente que só pensa em ganhar dinheiro com o “erro” dos outros. Sim, a gente acaba falando demais e acaba ofendendo pessoas SEM QUERER. Eu não conheço nenhum trabalho da Preta Gil, mas ela vive aparecendo na mídia… o que se espera? Vão rotulá-la da forma como ela aparece: GORDA. Se fosse calúnia e a mulher pesasse 40 quilos, tudo bem, mas ela é mesmo – tanto que se auto-intitula assim em quase todas as entrevistas em que ela dá.

    Eu mesma já recebi ameaças pelo orkut, de um “acima da lei” recém-aprovado em um concurso para promotor (tenho muito medo desses servidores públicos que são verdadeiras ameaças a nós, reles mortais). Ele pôs vários recados NO ORKUT me ameaçando por causa de uma foto onde estava uma amiguinha dele com o rosto quadriculado, uma vez que eu não queria expô-la no MEU ALBUM, justamente por ser uma dessas pessoas baixas que apelam para advogadozinhos de mer… (Piiiii) que acabam sendo mais criminosos que a gente.

    Tirei a foto “ofensiva” (mesmo estando dentro da lei), dei o print nas ameaças do “””””promotor”””””” (excesso de aspas proposital) e ri do ocorrido.

    Se eu fosse que nem a Preta Gil, processava. Mas não sou. Ainda bem.

    Beijos e obrigada pela visita no blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *